terça-feira, dezembro 28, 2004

Image Hosted by ImageShack.us
Parece mentira mas é verdade, até as Boas Festas vem atrasadas... Infelizmente, não há tempo para mais, mas tenta-se fazer o que se pode. Aproveito também para MAIS UMA VEZ divulgar o mail para onde podem enviar fotos ou textos que tenham a ver com este blog, para que participem também e exponham as vossas ideias e fotos relacionadas com o Velho Estilo Ultra. Já sabem, se quiserem colaborar o mail é velhoestilo@yahoo.com...
UM ULTRA NATAL E ANO NOVO PARA TODOS!!!

terça-feira, dezembro 14, 2004

NO NAME BOYS

Image Hosted by ImageShack.us
Sporting - Benfica 92/93
Image Hosted by ImageShack.us
Benfica - FC Porto 91/92
Duas fotos dos No Name nos seus Velhos Tempos, enviadas por Pedro Faleiro.
A 1ª no primeiro Derby dos NN em Alvalade com uma tochada impressionante no Topo Norte que fez abater um "nevoeiro" sobre o relvado e que terá mesmo marcado esse Derby irremediávelmente, pois o Sporting venceu por 1-0 com um golo de Balakov aos 30 segundos com um remate de fora da area que Silvino (na altura guarda redes do Benfica) disse não ter visto devido ao fumo provocado pelas tochas. A 2ª foto, refere-se ao 1º Clássico em casa dos NN frente ao FC Porto, espectaculo tb impressionante mas pelo Kaos da bancada a fazer lembrar as Curvas Sul Americanas com grandes Bandeirões, cascata e fumos tudo misturado ao mesmo tempo o que dá um efeito espectacular.
Para verem as vossas fotos ao Velho Estilo Ultra aqui expostas enviem-nas para velhoestilo@yahoo.com, como referido em Post anterior para que elas sejam publicadas.

terça-feira, dezembro 07, 2004

JOGADORES "BANDEIRA"

Image Hosted by ImageShack.us Image Hosted by ImageShack.us
No passado domingo dia 5 de Dezembro assistiu-se em Coimbra a uma coisa cada vez mais rara nos dias de hoje... Em cada uma das equipas estava um JOGADOR que honrava os seus ULTRAS envergando nas costas a data de fundação de cada um desses mesmos Grupos... Pela Académica, Dário, uma autêntica "BANDEIRA" para os ULTRAS de Coimbra (Mancha Negra) apresentava o número 85, que marca o ano de fundação (1985) de um dos Grupos Ultras mais antigos em Portugal, pelo Sporting, Ricardo, que ao assinar contrato com o clube de Alvalade decidiu ele também prestar homenagem ao mais antigo Grupo Ultra do nosso país, a Juve Leo (Fundada em 1976) usando nas costa o 76 em Honra aos mesmos.
Ao contrário da maior parte dos "mercenários" que cada vez mais invadem o "DESPORTO DO POVO", estas figuras devem ser Honradas e Respeitadas, tal como me estou a lembrar de outros quer em Portugal, quer no estrangeiro como Jorge Costa (FC Porto), Sá Pinto (Sporting), Hélio (V.Setúbal), Di Cannio (Lazio), Totti (Roma), Raul (Real Madrid), etc, que apesar de não usarem o número nas costas como Dário e Ricardo também dão tudo pelo clube que representam e acima de tudo, respeitam ao mesmo tempo os ULTRAS dos seus clubes, que os seguem POR TODO O LADO ("OVUNQUE", como eu muitas vezes gosto de dizer...) e que têm presente na sua mente que estejam bem ou mal, esses nunca falham... HONRA AOS VERDADEIROS "JOGADORES BANDEIRA", os que ainda acreditam que NÓS FAZEMOS FALTA, ao contrário da CORJA DE ABUTRES que tomou o poder do futebol, ou melhor, do DESPORTO DO POVO.

sexta-feira, dezembro 03, 2004

HISTÓRIA

Image Hosted by ImageShack.us
Anos 70... Cortejo Viola em Bologna
Nos finais da década de 60 início de 70 em Itália começou a haver uma organização entre grupos de adeptos que normalmente apoiavam as suas equipas. Eram grupos diferentes dos restantes espectadores pois eram formados essencialmente por jovens, com idades normalmente entre os 15 e os 28 anos.
Estes grupos aproveitando os descontos dos clubes para os sectores mais baratos dos estádios foram se juntando e colorindo o seu “ território “ no qual a sua presença era bem visível.
Começou assim o denominado movimento “ Ultra “.
Os Ultras aparecem assim no mundo do futebol com características completamente novas. Eles tinham o seu próprio “ território “ ou seja um sector especifico do estádio onde se colocavam e se identificavam através de faixas com o nome grupo e com os seus símbolos, normalmente tinham também na roupa uma forma diferente de se apresentarem, começando a criar o seu próprio estilo.
A nova forma de apoiar as suas equipas, foi também uma completa novidade, com o seu apoio incondicional, força e dedicação queriam ser o verdadeiro 12º jogador, fazendo assim também eles parte activa do jogo.
Da sua nova forma de apoio, “ importaram “ do Brasil a utilização de tambores e cornetas, e de Inglaterra o uso de cachecóis, que além de servirem para se identificarem eram usados também para colorir o sector.
Mas o seu maior apoio era mesmo através da voz, e para isso começaram a arranjar cânticos e palavras de ordem com as quais apoiavam a sua equipa ou tentavam intimidar a equipa adversária.
Mas as novidades para os estádios trazidas pelos “ Ultras “ não se ficavam por aqui, as coreografias faziam também parte da sua forma de apoiar e incentivar a equipa e de colorir ainda mais o seu sector. E aqui era a imaginação e a organização do grupo que funcionava, utilizando desde panos gigantes com desenhos, a pequenos rectângulos de plástico colorido para formar diferentes efeitos, a rolos de papel tudo era usado para que a animação e o colorido fosse cada vez maior, pois afinal o futebol é uma festa e as festas merecem cor e animação. Começaram também a ser utilizados materiais pirotécnicos como sinais de fogo (Tochas), fumos e bengalas luminosas, o que trazia uma maior vida aos seus sectores.
O grupo Ultra organizado e ainda em actividade que se considera mais antigo é a “Fossa dei Leoni”, ( Fossa do Leão ), um grupo de apoio do AC Milão, que teve inicio em 1968, mas a primeira claque a auto intitular-se de Ultras, foi em 1969, os “Ultras Tito Cucchiaroni” Ultras da Sampdoria.
Por "Yekini"